terça-feira, 30 de março de 2010

Insanidade

Não ajustado,
Sinto-me perfeitamente
Louco... Preso na inconsolável
Psicose do meu mundo fechado!

Fatigado ao meio-dia, sinto o sol
No calor incessante conspiro desejos
Hoje posso substituir o vinho,
Prefiro o conhaque e pensar num universo
Incomum e só meu...

Cultivando os sonhos
Como flores na estufa de meu peito
Sem simetria nos olhos da vida
Focando cada desafio...

Esse louco preso na camisa de força
Quer só seu espaço ao sol
Mostrar ao mundo que nem tudo
ESTÁ PERDIDO!

Confiante na fé dos outros
Quero correr e parar só no fim
O fim da linha
Com meu amor, minha dor...
E minha vida,

Nos braços que o mundo engolira!

Um comentário:

luisa disse...

Nunca tá sozinho! Loucura a gente sempre pode dividir!

ADORO!!

beeeijo**