segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Bagunçando com palavras

Já faz um tempo que não sai nada da minha imaginação. Minha mente anda desanimada. Parece que desânimo é a pior das doenças. Não creio que isso persistirá por muito tempo comigo. Juro que não me esforço para que isso passe logo. Esse tempo desgastante que está ocorrendo comigo está me corroendo por dentro, me destrói... Sinto meu corpo rastejante implorando por algo útil, mas a única coisa que eu quero é deitar e dormir. Livros... já faz algum tempo não termino um. Insisto em ficar assim, não entendo. Eu quero mudar, quero eletricidade em minha vida, mas porra, eu não consigo mudar, me falta forças, me falta loucura. Isso não é para a eternidade, esses meus conflitos com minhas almas complicadas, horrendas às vezes. Não dá pra sorrir mais para momentos que não me fazem sentir prazer. Faltam-me motivos pra enlouquecer. Nem poemas, nem prosas. Meu caos imaginário não participa da minha vida. Quero a liberdade, mas eu não sei o que é ser livre. Eu não sei mais nada, confesso... Posso não passar de um asno, um quadrúpede irracional que gosta de bagunçar com palavras.

Um comentário:

luisa disse...

"Faltam-me motivos pra enlouquecer."
Disse TUDO.Tá faltando muitas almas novas em mim.Tá tudo um porre. E tenho dito.

Não desisti não FerFer. No final fode mais, mas tudo bem.

^^

Adoro demais!

beijo*