segunda-feira, 19 de setembro de 2011

notas secas e sem rumo!

Quando o mundo aperta, é claro, pelas nossas escolhas, a gente luta e a gente vence.
Meus espelhos são todos voltados para heróis anônimos, meus heróis anônimos, que chegam até a glória com muito suor. Eu faço o que me for necessário e quero o que for digno de mim, nada mais.
A felicidade é considerada uma alegoria, é o conjunto de tudo e mais um pouco além da alegria. Como conseguir? Existe um tutorial, assim como existe a felicidade plena, mas ninguém sabe definir e descrever. Nem quero isso! Quero viver, me deixem viver, compromissos.
Eu quero ter dias de 48 horas. Quero tempo para fazer tudo bem feito. Nós crescemos quando somos úteis e eu quero ter utilidade. Mesmo que em sonhos, tenho que lutar como esses heróis que criei no mundo que criei sendo o que quero ser e tudo o que deve acontecer, acontecerá.
Sim, estou escrevendo novos roteiros para meus dias e o personagem principal segue sendo o sonho, o sonho de manter vivo esses olhos secos de sono e cheios de desejo.
Quem será, sonhará
quem é, quem foi
quem quer ser...
tudo isso necessita apenas de você!!!

Um comentário:

Matheus Viana Machado disse...

Brother,

Esse seu texto está me fazendo pensar em quem são os meus herois anonimos e o valor de cada um deles e se eu o estou valorizando ou se caiu no esquecimento. Mas, uma coisa é certa, a felicidade já me encontrou e tomou meu coração.

Grande abraço e força sempre!