terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Sentido da vida?

É engraçado como pensamos e queremos que tudo tenha um sentido, um objetivo, um algo para se sonhar e querer. A vida é um chá de expectativa repleto de pretensões. Mas a vida tem sentido? Essa busca pelo material, disfarçada pelos idealismos furados que contamos, é um sentido? O fim é sempre o mesmo, daqui 100 anos estaremos mortos. É divertidamente paradoxal como procuramos criar sentido para uma vida, sendo que vamos terminar como começamos. A morte não é para nós, a morte é para nossos queridos, para os que ficam e que vão sentir isso. O nosso sentido para vida é a morte, não é? Seria a melhor forma de viver se vivêssemos como se não fosse existir o amanhã, o incerto.
Criam-se pensamentos diversos sobre como aproveitar o máximo da vida, mas analisando com frieza, podemos perceber que o mais aproveitado e aproveitável são as lembranças, aquelas coisa que fica na memória que é mais gostoso lembrar que vivenciar.
É incrível como somos dependentes do que é bom para os outros e deixamos o que é bom para nós de lado, assim, quando percebermos o quão deixamos de aproveitar a nossa vida, veremos que o sentido que buscamos não é o que se pensou e sim o que não aconteceu.

Um comentário:

Vitor "sem noção" disse...

O que acho interessante é o quanto essa ideologia do "aproveite cada momento" hoje esteja submetida ao consumismo. É preciso consumir para se aproveitar, pois tudo o que é bom acaba submetido a um preço... e as lembranças, essas antes foram tardes de passeio, de viagens, de vitorias, todas registradas nas faturas dos cartões de crédito.

Eu creio que "aproveitar cada momento" signifique que, não importa se esse momento foi bom ou ruim, que cada minuto da vida vale pelo que ele é. Claro que isso não pode significar conformismo, aceitar tudo como está... mas sim que cada sentimento, seja bom ou ruim, que cada decisão, com suas consequências, possa ser sentida profundamente, sem que seja necessário um ideal, sem que seja necessario ter um sentido.

Me cansa esse pensamento de quem olha pra vida dos outros e acha que esta perdendo tempo, ou que ele o está. Cada minuto, bom ou ruim, é parte do mesmo grito débil e non-sense que a vida mostra ser.

Muito bom seu post, parabens!