segunda-feira, 13 de julho de 2009

"Lixeira Psicológica" Desligando-se da tomada do rebanho.

O que seria viver num "mundo livre"? Tenho a certeza de que o mundo em que vivemos é extremamente padronizado eticamente. Ou seja, não podemos falar de sexo, raças, religião, e na verdade nem em futebol, sem sermos taxados de pessoas más. Só que na verdade pouco me importa se sou mau ou bom e foda-se se estou fora do padrão de sua mente pequena. Não quero me preocupar se o que eu falo vai ou não te fazer mal. Apenas falarei o que vier na minha cabeça. A vida é apenas um caminho que vamos seguir até o fim, e podemos mudar a qualquer momento. Querendo ou não a mente humana é tão complexa, mas ao mesmo tempo tão fácil de decifrar. Eu não estudo psicologia, muito pior chamo Freud. Eu só tenho consciência do que é esse mundinho em que vivemos. O fato é de que se prendermo-nos em algo sem conhecer o outro lado sempre vamos acabar do pior modo. Pra você, leitor, aceitar os velhos padrões, velhas normas e tudo o que a ética lhe impõe, neste mundo que é hoje você pode ficar um passo atrás dos outros. Existem tantas crises de personalidade, eu inclusive já tive a minha, e você ao ler meus lixos psicológicos pode perceber isso.

As pessoas, quanto mais educadas intelectualmente, mais coisas elas vão ver e podem assim definir seus pensamentos tendo ou não influência de outros pensamentos. Você pode acordar hoje e definir o que você quer fazer no mês inteiro de suas férias e daí na hora em que você for dormir você pensa e vê que não é o certo a se fazer, e isso é bom, ao menos você pensou. Essa mudança de idéia ou intuição, isto é Yin Yang, ou a busca intensa pelo equilíbrio interior e exterior. Temos que entender os dois pólos de tudo, assim manterá esse equilíbrio. Isso está altamente relacionado à padronização de sua vida e, se você não tiver isso, com toda certeza você vai conhecer só um lado e vai estar "roboticamente" conformado com qualquer e, talvez, uma péssima decisão influenciada pelo que você não pode nem ver, ou seja, a extrema força do mundinho alienado. A nossa grande doença.

Aqui fica a dica, só não deixem de "ouvir com outros olhos".

2 comentários:

luisa disse...

Bolachinha....vc tá cada vez melhor hein??? acaba comigo com esses textos!


Beeeijo*

jessica disse...

Adorei o texto, pra variar né? rs
Ainda trabalhamos juntos Fernando!